Aula da Hela

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Aula da Hela

Mensagem por Gerrard E. D'oppard em Sab Abr 22, 2017 2:05 pm

HUASHUASHUUASHUASHUASHUSHUASU
avatar
Gerrard E. D'oppard

Mensagens : 2
Data de inscrição : 10/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Aula da Hela

Mensagem por Gerrard E. D'oppard em Qui Abr 27, 2017 9:33 pm

Era uma manhã agradável no acampamento meio-sangue, tudo muito tranqüilo e próspero. Os semideuses começando a fazer suas atitudes matutina. Em uma sombra na copa de uma árvore um pouco afastada se situava Gerrard, estava sentado em um galho da árvore com as costas escoradas no tronco. O homem começou a despertar levemente, saltando da árvore até o solo suavemente espreguiçando-se em seguida. — Por mais quantos dias tenho que ficar aqui hein? Maldito portal que não se abre... resmungou o ceifador pegando ambas as armas que estavam encobertas próximas as raízes. Gerrard levou ambas até um rio que tinha água corrente ali próximo as lavando calmamente, enquanto aproveitava para se banhar também.

Removeu-se do lago calmamente, vestindo sua roupa de cotidiano que era uma calça jeans e uma camisa de meia manga azul marinho. Vestiu sua capa ganha pelos ceifadores em seguida cobrindo seu corpo do nariz para baixo e encaixou ambas as armas nas suas costas, com a ponta do tridente virada para o céu e a lâmina da foice em sentido oposto.

Por algum motivo este resolveu ir á arena do acampamento, gostava de ver alguns gregos lutando entre si para ver se havia alguma diference entre o acampamento romano e o que nele se encontrava, sempre ouvira boatos de gregos serem mais preguiçosos. Apesar de já ter testemunhado boas lutas envolvendo filhos de Deuses gregos, testemunhou algumas bastante horríveis, semicerrou os olhos entediado até sentir seu corpo trombar contra algo.  Era uma garota ruiva com irises da mesma coloração que a sua, trajava uma espécie de roupa do exército, uma camisa regata, seguido de uma calça e uma bota. Este redirecionou o olhar para a mulher e ficou o fitando ficando imóvel naquele local.

— O que foi? Nunca viu? Disse a jovem erguendo os braços, andando de costas como se fosse uma intimidação. Gerrard permaneceu calmo apenas estreitou mais o olhar enquanto seguia caminhando em direção a mesma não removendo seu foco no olhar dela liberando uma aura sombria. Notou que a semideusa acabara por parar vendo a aproximação deste, um sorriso malicioso se abriu por baixo daquele longo sobretudo enquanto os olhos mostraram um semblante de predador, como uma víbora se aproximando de sua possível presa . Parou de frente a ela a menos de um metro de distância, removeu sua foice das costas olhando para a arma e para a garota depois largando o objeto que ao invés de atingir o solo e ecoar um barulho metálico apenas começou a ser digerida pela sombra de Gerrard até sumir por completo, fez aquilo como uma intimidação analisando friamente qualquer atitude posterior a essa.  A expressão da jovem fora bastante peculiar, um sorriso mais largo pode ser notado por si na face alva. O sorriso se fechou quando os olhares voltaram a se cruzar, entretanto, cometeu o mesmo erro passado tentar dialogar com Gerrard. — Aqui vai um conselho: Se vai me atacar... — Os ossos estalando na mão da jovem puderam ser ouvidos quando formaram-se em punho. — É melhor que me mate em um único golpe, o que duvido que consiga.

A reação de Gerrard a isso fora simples, apenas arqueou a sobrancelha e deixou uma risada rouca escapar de seus lábios. O filho de Netuno puxou seu longo tridente das costas e o fincou no chão entre a garota e a si próprio, apoiou ambos os ante-braços no cabo da arma e recostou o queixo por cima da tatuagem de um oceano com alguns tentáculos agarrados em um iceberg com as siglas “SPQR” em negrito logo abaixo. Percebendo que tinha gente o suficiente ao seu redor permitiu que apenas a mesma visse a tatuagem cobrindo o local com o manto enquanto dizia em um timbre de voz sereno e maleável: — Você me lembra muito os impacientes e esquentados filhos de Marte... Acho que é carma... Finalizou o mesmo, fitando desta vez a garota da cabeça aos pés antes de voltar a suas irises esmeraldas tão parecidas com a sua.

A jovem virou a face por um instante encarando outro semideus enquanto brincava com os próprios lábios, irritada? Provavelmente sim. Antes que pudesse perceber havia sido agarrado pelo pescoço e prensado contra a parede. Seus pés não tocavam mais no solo, mas a expressão calma e serena do rapaz se mantinha e começou a ouvir as palavras da ruiva com calma. – E você é como todos os outros filhos dos três grandes. A arrogância mal cabe em suas palavras... E você soa estúpido. pode se ouvir o riso dela mais uma vez antes de iniciar uma segunda fala. – Talvez os paus mandados de Thânatos não tenham medo de morrer...

Um suspiro por parte de Gerrard fora dado, fechando brevemente os olhos enquanto era asfixiado. — Bom...Em momento nenhum tentei ser arrogante. Se pareceu para você, peço minhas sinceras desculpas pelo corrido. O seu pescoço fora solto quando começara a falar e logo fora interrompido pela mulher.   — Economize seu fôlego. Este voltou a falar após um suspiro. — E sobre ser pau mandado de Thânatos... Creio que está levemente enganada... O homem fora interrompido novamente e a voz da semideusa ecoou novamente. — Eu não quero saber... E já disse para poupar seu fôlego, você será meu boneco de Sparring. Observou a mulher caminhar a passos pesados adentrando a estrutura.  

Um ranger de dentes fora dado por parte do moreno seguido de um suspiro, removendo sua arma esverdeada do solo e a prendendo nas suas costas adentrando aquele local atento imaginando que surpresa iria encontrar ali. Quando viu uma pequena reunião, posicionou-se ao lado da ruiva que acabara de conhecer e cruzou os braços observando a pessoa denominada como Hela dar sua explicação e como funcionaria tudo. Logo percebeu que estava dentro de uma grande aula e murmurou para a garota. — Você me arrastou para uma aula? Qual é o seu plano? Perguntou observando a instrutora calmamente e anotando tudo em sua mente.

A filha de Ares não havia ficado muito feliz com sua presença se quer com sua pergunta, pode notar pela fala desta. — Eu não sei do que está falando...nos esbarramos na entrada e essa aula é livre para fazer...quem quiser.

A instrutora havia se calado enquanto ambos conversavam, a ruiva tratou de pedir desculpas pedindo para que esta continuasse a aula, agora estava demonstrando o golpe...

Gerrard observou de forma calma e focada a instrutora empunhar a espada com o braço flexionado. Fitou atentamente cada movimento, cada articulação dobrada, cada movimento que a filha de Hécate fazia ou deixava de fazer. O braço da mulher não estava completamente rijo, porém o pulso ele poderia notar. Se fosse por chutar, era um golpe que não necessitava de resistência bruta, e sim de leveza ao manear a espada do adversário para fora de seu campo de ataque.

"— Essa posição, seria como uma posição de aguardado, onde você fica preparado para quaisquer ataques que possam vir. Vocês também podem posicionar uma das pernas em frente ao corpo e flexioná-la, usando apenas a perna que está atrás para lhe proporcionar movimentação.

A perna posicionada na retaguarda proporcionaria ao combatente uma base sólida, impedindo que fosse jogado para trás, independente da força que fosse empregada à investida, salvas exceções de forças descomunais.

— Mas eu não estou aqui, não hoje, para ensinar a vocês como se movimentar pelo campo. Até porque eu acredito que esse movimento raramente será lembrado em um momento de desespero e que a forma correta de se movimentar não deva ser o seu maior foco. Seu maior foco é sobreviver. — Suspirou pesadamente, odiava regras, principalmente na hora de lutas então simplesmente resolveu ignorar aquele comentário. — Hoje eu vou ensinar à vocês como bloquear um golpe do oponente e, isso vai depender exclusivamente dos reflexos de vocês, como investir contra eles.

Antes que percebesse uma densa fumaça negra começou a se esvair por cada parte do corpo da instrutora. Um clone se formava logo em seguida, se perguntou se aquela asiática havia as mesmas habilidades das trevas que o próprio. A focou com calma enquanto ouvia a voz da mulher

— Quando se acha que já se viu tudo na vida... — Ouviu a garota enquanto notava que esta o olhava de canto. — Vem uma asiática e te prova que ainda pode fazer mais.

— Observem. — A sombra investiu contra a filha de Hécate, que bloqueou prontamente, erguendo o braço acima da cabeça e mantendo a lâmina para baixo. Faíscas chisparam como vagalumes de fogo.

Em um movimento de retaliação, a semideusa empurrou a espada inimiga para trás, aproveitando-se da desestabilidade de seu clone sombrio, perfurou o seu peito, exatamente no esterno. Não pôde ser ouvido som algum, a não ser algo semelhante a vento passando por estreitas galerias. Rápido como surgiu, a sombra foi banida novamente.

— É claro que vocês não vão matar o coleguinha. – Fora obrigado a ouvir uma risada vindo da grega ao seu lado, pelos deuses, será que ela era sádica ao ponto de o levar a uma aula para tentar matá-lo?


— Isso foi só uma demonstração para que vocês entendam que, se forem rápidos o suficiente, podem fazer a diferença entre matar e ser morto. O bloqueio requer nada mais que agilidade e força. Vocês precisam ter força o suficiente para travar a arma do oponente. E atenção para não serem pegos de outro modo. Em uma luta real, não será um contra um. — Bufou, mas, concordava com aquilo plenamente. Não podia confiar-se em habilidade de enfrentar um só por vez, e sim em vários. Dava graças aos céus por ser filho dos deus dos mares por isso. — Inicialmente, quero que treinem com gente do tamanho de vocês. Há maior chance de terem força semelhante, portanto, maior chance de que obtenham êxito.

A filha de Hécate logo observou o casal, no caso a si e a ruiva, e apontou para ambos, como se sinalizasse que treinássemos um com o outro. Este suspirou pesadamente enquanto via um sorriso se alargar na face da grega. Aquilo definitivamente não seria amoroso. Uma espada de sparring foi entregue a ambos e logo pediu para que o treino se iniciasse.

— Partindo do suposto de que vocês travaram a espada do oponente, só precisam analisar como deverão aplicar a força para desestabilizar a arma que está na mão dele e, nesse curto espaço de tempo onde ele irá tentar se recompor, você deverá fazer sua investida. — Assim que ela terminou, voltou ao ponto de origem. — Boa sorte. Precisando, podem me chamar.

Ouvia claramente os comentários da jovem, porém se manteve inerte por um minuto fechando os olhos e pensando. Após um suspiro este investiu com ímpeto contra a ruiva com os olhos estreitos analisando cada passo que ela poderia dar. Girou a espada na mão, a segurando pelo cabo firmemente iniciando a ação com um golpe frontal,que infeliz fora lido tão bem quanto em um livro pela sua oponente e logo tratou de bloqueá-lo, segurando os pulsos do rapaz, que aproximou os corpos no mesmo ato. Sentindo seu pé tocar contra o seu este sabia que seria derrubado, então impulsionou o peso de seus setenta e cinco kg para frente que caso ela continuasse o movimento ambos iriam para o chão.

Ouviu calmamente o que ela dizia e tentou livrar-se das mãos da jovem sem ser rude. e logo saltou uma vez para trás, quando ia se preparar dar o segundo salto foi atingindo por um trem rubro e caído bruscamente contra o solo onde tosses podiam ser ouvidas do jovem do forte impacto com o seu pulmão no chão arenoso, sem contar o fato de ter aspirado aquela merda.  Samanta era seu nome pelo visto... E novamente o fez uma brincadeira da qual ele não gostava, trouxe seus joelhos até seu peito, e impulsionou-se em um salto para frente pondo-se de pé novamente enquanto girava a arma que caíra de sua mão no golpe. — Gerrard... Gerrard é o nome... Prazer em conhecê-la. Filha de Ares, presumo... Disse o jovem em um tom de voz calmo enquanto limpava-se da areia com tapas no sobretudo, ela iria pagar por aquilo, mas não agora. Pois-se em guarda novamente e a chamou com a mão esquerda para perto.

Ela depois de confirmar sua pergunta, fazer um símbolo com a espada de sparring e o fazer uma provocação, este trincou os dentes. De longe era a grega que mais viu lutar de forma magnífica desde sua estadia aqui... Sorriu vendo que teria de usar o poder da tatuagem e girou a espada para que o que seria o material de ferro ficasse em seu antebraço. Girou o corpo colocando o antebraço junto a espada na frente do golpe que vinha do solo aos céus, e com o lado esquerdo rente ao corpo da garota a segurou pelo colarinho a impulsionando por cima do seu corpo, junto a força da sua rotatória para por a mesma no chão desta vez. Pois-se sobre a jovem impedindo os movimentos dos braços alheios por um breve período de tempo enquanto falou brevemente. — Você está de parabéns, é uma excelente lutador, igual ou até mesmo melhor a da pretora... Acho que a verei a partir de agora como uma rival... Samanta. Deu um selinho breve na garota, ele não soube explicar o motivo, só sentiu que devia fazer isso. Sua perícia em batalha e seu estilo agressivo o encantaram. Após o cortejo, pôs-se de pé estendendo a mão para a ruiva com um sorriso sereno no rosto.  Ambos de pés ele falou enquanto erguia a espada mais uma vez. — Belo decote, falando nisso... Combina com uma princesa da guerra. Sorriu empolgando esperando por um movimento de extrema força da mesma.

E ele estava certo, podia ver a fúria da jovem ao ver sua blusa rasgada e seu decote a mostra, quando notou que ela vinha com força para iniciar um primeiro golpe, ergueu o braço direito onde um bracelete de prata apareceu logo se formando em um escudo de corpo enorme que logo fora golpeado brutalmente pela filha de Ares, fazendo o mesmo ser arrastado quase um metro para trás. O resto que seus pés fizeram podiam ser visto no chão arenoso, principalmente graças a poeira levantada. Onde pôde apenas perceber uma sombra aproximando-se de si pelo alto, como um gavião, e olha o azar, a presa era ele.  Levantou o escudo segurando o impacto e sendo novamente jogado para trás. Que força bruta era aquela? Nunca vira tamanha em todas suas batalhas. Tendo já defendido dois golpes em sequência, bateu com seu escudo no chão levantando a poeira pelo seu peso, abriu ambos os braços em sinal de rendição e logo tirou o manto o colocando em cima do escudo, e uma blusa regata azul que estava trajando. Ao remover mostrou todo o seu físico que ganhou desde sua estadia no romano, abdômen bem definido, músculos bem distribuídos. Caminhou até Samanta a entregando a blusa com delicadeza, e um sorriso meigo em seu rosto. — Perdoe-me pela blusa... Aqui... toma a minha camiseta. Disse o mesmo tenso, seu coração estava acelerado e aquela garota realmente era uma força a ser considerada. Pena daqueles que ousassem enfrentar seu caminho.

Esta agradeceu o presente do tecido e logo se desculpou, indicando o mesmo para visitar um relaxante muscular na enfermaria. Mal sabia ela que água já resolvia meu problema. Fez o escudo se tornar um bracelete de novo, fazendo o mesmo, reverenciando a Hela e pedindo desculpas para todos os presentes caminhando para fora dali a passos rápidos. Este certamente iria se lembrar da ruiva, por um bom tempo, por essa magnífica demonstração de força e esse sentimento que palpita dentro do mesmo com anseio de mais e mais.
avatar
Gerrard E. D'oppard

Mensagens : 2
Data de inscrição : 10/03/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum